Azores Digital

--> Hoje, dia 18 de Novembro de 2017

Dinheiro nas asas ?

Sábado, 19 de Janeiro de 2002 378 visualizações Partilhar Dinheiro nas asas ?

J quase toda a gente sabe da polmica que se instalou, a propsito do concurso para atribuio das linhas areas regulares, que ligam os Aores com o territrio continental portugus e a Madeira.

Tnhamos a TAP e a SATA.

Eis seno quando aparece a AIR LUXOR a candidatar-se.

O arranjinho entre as duas transportadoras habituais ficava
aparentemente desarranjado, e duma forma muito desagradvel.
Depois foi o golpe de misericrdia, quando a AIR LUXOR se ofereceu para fazer o transporte sem ajudas do oramento pblico - as chamadas compensaes pelo prejuzo de fazerem as rotas dos Aores.

Dizer que as rotas dos Aores, incluindo a as dirigidas aos EUA e Canad, so deficitrias, uma histria que continua a
parecer mal contada.

Contabilizando todos os voos dum ano, e vendo como eles andam
cheios pelo menos no Vero, ficam dvidas. Melhor calendarizao, destinos escolhidos com mais cuidado, isso talvez devesse ser feito.

Porm, o que no devia ser feito a constante mudana de
horrios e de destinos, de um ano para o outro.No h cabea que aguente nem agente ou operador turstico que se consiga estruturar.

Pedra final neste assunto da AIR LUXOR foi o saber-se, quase no
fim do ano, que, a aceitarem-se as condies dela, o diamante da
coroa da SATA (a rota Ponta Delgada - Lisboa), ficaria no
nas mos da SATA mas da AIR LUXOR.

Vai da comea a saber-se de movimentaes que, se
acontecessem no futebol, tinham todo o aspecto de quem quer
ganhar na secretaria o que no ganhou no campo, de modo a
excluir a AIR LUXOR e a garantir SATA a primeira posio no
concurso.

Naturalmente que j h queixa no Tribunal das Comunidades,
apresentada pela AIR LUXOR, pedindo uma indemnizao de mais
de 20 milhes de Contos (mais de 4000 milhes de Euros). Se a queixa for ganha, se a AIR LUXOR vier agora dizer, como
parece, que j tarde para montar o que necessita para
corresponder ao contrato (Janeiro j l vai e ainda
estamos espera), j nem possvel voltar atrs e dar o
dito por no dito, o que quer dizer pagar a pena de indemnizao que venha a ser decidida em tribunal e o resto, ou seja: alm destes 4 mil milhes de Euros, o Estado portugus ainda ter de apoiar a
SATA com as tais indemnizaes compensatrias que a AIR LUXOR havia deixado de lado.

Em resumo, todos ns teremos de pagar um total de cerca de 5 600
milhes de Euros, que doutro modo no teriam de ser pagos.
uma diferena francamante astronmica. Eis agora que a AIR LUXOR parece querer dar um ar da sua graa, entrando no mercado aoriano por via das operaes charter da
Califrnia.

O folhetim vai continuar, portanto. Sejamos claros. Nada nos move
contra a SATA ou contra a TAP, que conhecemos desde h dcadas nos cus dos Aores e ligando os Aores ao Mundo. Do-nos identidade e imagem como portugueses e aorianos.

No entanto o certo que tambm temos, com se dizia antigamente, algumas ao fumo, de desgostos e malfeitorias,
quer duma quer doutra. Rotas desviadas, horrios que no
combinam, rotas que desaparecem, preos caros, etc. E no pode deixar de preocupar esta perspectiva de se verem
voar, assim sem mais, milhes e milhes de Euros que poderiam
muito bem servir para outras coisas, em vez de simplesmente
desaparecerem.

Pode at ser que tenham razo os que acusam a AIR LUXOR de no
ter as condies necessrias. A coisa cheira no entanto - e
demasiado - a combinao.

Quem depende, como ns, dos avies, no pode deixar de
preocupar-se com estes negcios, com isto de ver voar dinheiro
que faz falta, com este jogos. Temos todos de exigir clareza e
demandar que nos expliquem tudo bem explicado. So milhes a
mais e o assunto srio demais. At porque o problema nosso,
no dos conselhos de administrao das transportadoras.

Colunista:

Francisco Maduro - Dias

Outros Artigos de Francisco Maduro - Dias

Mais Artigos