Azores Digital

--> Hoje, dia 20 de Março de 2019

PSD questiona atraso na concessão das Termas do Carapacho

Sábado, 09 de Março de 2019 em Política 130 visualizações Partilhar PSD questiona atraso na concessão das Termas do Carapacho

O deputado do PSD/Açores, João Bruto da Costa, confrontou hoje o governo regional com o facto de ainda não ter sido lançado o concurso público para concessão da exploração das Termas do Carapacho, querendo saber "quando se vai iniciar esse procedimento", questiona.

Segundo o social democrata, em maio do ano passado, a tutela "garantiu que, ainda no decorrer de 2018, o concurso seria lançado, como nos disseram em resposta a um requerimento. Sem que nada tivesse acontecido", lembra.

"Aliás, já antes, no decorrer do plenário de outubro de 2017, a Secretária do Turismo, Ambiente e Energia afirmou que tinha constituído um grupo de trabalho para elaborar o respetivo caderno de encargos e posterior concurso público para a concessão daquele empreendimento", sublinha João Bruto da Costa.

O deputado acrescenta que, "ainda na resposta ao requerimento do PSD, o governo adiantava a celebração de um protocolo com uma clínica de Fisioterapia, a "Fisiograciosa", afirmando tratar-se da única clínica existente na Graciosa, sendo que, à presente data, isso já não corresponde à realidade, pois existe pelo menos mais uma clínica daquela especialidade na ilha", adianta.

Na mesma resposta, diz João Bruto da Costa, "o governo não esclareceu o valor dos proveitos da sua exploração daquela infraestrutura, e qual o destino dado aos mesmos, nomeadamente as receitas de utilização do espaço pelo público, a que se somam as receitas relativas à oferta de consultas de reumatologia no verão de 2017, em protocolo com o Instituto Português de Reumatologia", acrescenta.

Assim, e passado o prazo que o executivo regional tinha dado para o lançamento do concurso para a concessão daquela importante infraestrutura, "queremos saber as razões para que isso não tenha acontecido", afirma.

"As Termas do Carapacho, depois de um avultado investimento público de remodelação e renovação ,e depois de novas obras para correção das anteriores, constituem um importante ativo para a economia da ilha Graciosa, potenciando o turismo assim como a oferta de valências no campo da saúde e bem-estar", conclui João Bruto da Costa.

 

Mais Populares